Pensamentos

Sinto muito por ter começado isso.

Era o que eu queria te dizer.

Sinto muito por ter pego teus amigos emprestado. Sinto muito por ter, sei lá, te deixado de lado pra tentar ser legal com eles. Não sei o que tu sente e tu não diz.

Sinto muito por ter absorvido tua vida, teus gostos, tuas roupas, teu cheiro.

Sinto muito por estar ouvindo tua banda preferida, aquela, que eu nunca tinha ouvido falar antes de tu aparecer.

Sinto muito ter entrado na tua vida desse jeito.

Sinto muito não ter muito pra te oferecer.

Sinto muito por não prever o sentir.

O sentir é vago, é verdade, ainda mais pra nós. Vago de explicação, vago de palavras. “A gente não tem que explicar”, tu me escreveu uma vez. Eu li ontem, de novo e de novo e eu pensei duas vezes. A gente tem que explicar sim, a gente tem que dizer o por quê. A gente só não pode deixar os pensamentos escorrerem assim nas mãos dos outros. Vai que eles não gostem de dividir? Vai que eles não vão gostar? Vai que não dura?

Vai que o “sinto muito” vira um “não sinto”…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s